88746G-reforma-imovel

#07 Hábitos das pessoas que constroem (ou reformam) com inteligência

As pessoas quando pensam em construir ou reformar tem um comportamento muito parecido e surpreendente.

Elas começam a ter ideias de como serão os ambientes, qual será a solução construtiva, conversam com amigos que já estão construindo ou reformando, consultam sites de construção, e principalmente já se imaginam morando no imóvel novo ou no espaço renovado.

Elas ficam muito empolgadas e querem começar a obra logo! Só que essa empolgação e excesso de confiança faz tomar decisões equivocadas uma atrás da outra e é aqui que começa a surgir à famosa “Dor de cabeça de obra”

Tenho certeza que você aí também teve (ou está tendo) esse tipo de reação quando pensou em construir ou reformar. Só que você é inteligente e não quer dor de cabeça de obra, certo? Ficou interessado?

Nesse artigo você irá aprender mais sobre

– Por que todo brasileiro acha que sabe construir?

– O que não passa pela cabeça das pessoas que acham que sabem construir

– Por que você tem que se envolver na construção ou reforma?

– Os #07 Hábitos das pessoas que constroem ou reformam com inteligência

– Conclusão

Agora…

Por que todo brasileiro acha que sabe construir?

03 acontencimentos mais comuns (em diferentes momentos de uma obra):

  1. Na fase de “pensar em construir”: A pessoa encontra casualmente com um amigo ou parente que é engenheiro ou arquiteto e começa a falar que vai construir, que já tem a planta na cabeça, a técnica construtiva vai usar, os materiais de acabamento, que vai deixar toda a construção nas mãos do “pedreiro de confiança” e a obra será um espetáculo! Vai dar tudo certo… (será que vai?)
  2. Na fase de projeto: A pessoa já chega com a planta pronta, toda riscada em um papel e quer que o projetista “apenas” passe para o AutoCad e aprove na prefeitura (quando aprova, né?!). Um serviço simples, rápido e barato. Ela “acha” que tem mais habilidades que um projetista profissional.
  3. Na fase de obra: Esse é um exemplo particular… Ao descobrir que eu era Engenheiro e Arquiteto, as pessoas me convidavam para uma “visita rápida” na obra, apenas para dar uns “palpites” porque elas já resolveram tudo! As vezes que fui, via um monte de erros, total desconhecimento e que estavam gastando dinheiro sem necessidade…

O que tem de comum nesses três tipos de pessoas é o mais grave: Quando elas começavam a falar das técnicas construtivas e do uso dos materiais, já demonstravam completo desconhecimento de obra, e o pior, todas elas, sem exceção, se posicionavam com um status de experts no assunto.

O que NÃO passa pela cabeça das pessoas que “acham” que sabem construir

Foi após várias e várias situações como essas que descobri que todo brasileiro acha que sabe construir e que jamais passa pela cabeça das pessoas que elas:

  • Podiam estar erradas
  • Que desconheciam as técnicas construtivas
  • Que o projeto é fundamental para uma boa construção
  • Que o Pedreiro de Confiança não é o melhor profissional para dimensionar um pilar, uma viga, ou uma laje
  • Sem um planejamento e orçamento vão gastar mais tempo e mais dinheiro

Por que você tem que se envolver na construção ou reforma?

Sinceramente, acredito que se você vai construir ou reformar tem mesmo que se envolver com a obra, porque é a realização de um projeto que envolve três fatores muito importantes: SONHO, FAMÍLIA e ALTO CUSTO!

É justamente por isso, que você precisa tomar as decisões corretas para construir ou reformar com inteligência, valorizando seu dinheiro.

Você já percebeu que algumas pessoas constroem (ou reformam) suas casas com uma qualidade espetacular, economizando dinheiro e sem “dor de cabeça” de obra? Parece que tudo para elas dá certo, que fazer obra é fácil e constroem com uma velocidade que impressiona.

Essas pessoas existem sim, e se diferenciam da grande maioria porque tem hábitos únicos e os utilizam com uma inteligência que surpreende. Você vai conhecê-los agora com exclusividade!

Os #07 Hábitos das pessoas que constroem ou reformam com inteligência

#01. Se preparam para construir

A pessoa que quer construir ou reformar com inteligência se prepara buscando muito conhecimento relevante sobre o assunto, se prepara financeiramente e também emocionalmente para que essa jornada seja um sucesso, mesmo sabendo que alguns problemas vão acontecer (e vão acontecer).

#02. Conhecem as etapas e a sequência de uma obra

Aproveitam essa curiosidade que todo brasileiro tem com construção, para conhecer as etapas e sequência de uma obra com o objetivo de não ficar nas mãos do “pedreiro de confiança” e conseguir acompanhar sua obra com conhecimento.

#03. Sabem a importância dos projetos para uma obra ou reforma

O projeto de arquitetura que vai definir como será a casa ou o novo ambiente reformado. A fase de projetos é uma das mais importantes porque gera reflexos na própria obra, para o bem ou para o mal, e apenas esse pequeno grupo de pessoas no Brasil entende isso. A grande maioria dos brasileiros vê os projetos como custo e perda de tempo de construção.

Espero que você esteja ou entre para esse seleto grupo!

#04. O que um bom projeto deve levar em consideração

O mais importante ainda é o que um bom projeto deve conter. Um ótimo projeto tira proveito das melhores condições do terreno e gera ganhos incríveis em custo, prazo e no uso depois da obra pronta.

#05. Fazem um orçamento de toda a obra

Construir tem um custo muito alto, todo mundo sabe disso. Agora quero que faça uma reflexão: Quantas pessoas que constroem ou reformam fazem um orçamento da sua obra? …Você sabe que são poucas! E uma coisa eu posso afirmar com total tranquilidade: Se você não orçar sua obra, ela pode ficar 50% ou até 100% mais cara que o previsto.

Quer um exemplo real? A Petrobrás não orçou corretamente a refinaria de Abreu e Lima (Rnest) em Pernambuco. Estimou o custo em 3 bilhões de dólares e na realidade, após concluídas as obras, custará 18 bilhões de dólares (US$ 18.000.000.000,00), 600% mais cara!

#06. Fazem um planejamento de toda a obra

Mesmo para uma pequena reforma é preciso fazer um planejamento do custo, do prazo, da sequência construtiva.

O problema é que ao falar em planejamento de obra, muitas pessoas já imaginam planilhas e gráficos complicados, cheios de informações difíceis de entender. Se você também pensou assim, não se culpe por isso.

Fique tranquilo! O que sua obra precisa é de um planejamento simples, de fácil visualização e entendimento. Sem segredos, sem complicações, sem reinventar a roda.

#07. Acompanham a execução com conhecimento

A pessoa tem uma boa noção da sequência executiva de cada etapa de obra e, por isso, acompanha a evolução da obra de perto. Não que ela vá “botar a mão na massa”, mas com certeza vai saber o que cada profissional está fazendo na obra. Tudo isso evita que seja enganada por maus profissionais e o surgimento de problemas mais graves de execução de obra.

Conclusão

Se você chegou a esse ponto do artigo é porque quer construir ou reformar com inteligência e ter um resultado surpreendente na sua obra. Por isso, relembre com atenção os #07 hábitos:

#01. Se preparar para construir

#02. Conhecer as etapas e sequência de uma obra

#03. Saber a importância dos projetos em uma construção ou reforma

#04. Saber o que um bom projeto deve levar em consideração

#05. O orçamento da obra

#06. O planejamento da obra

#07. Acompanhar a execução

Sucesso na sua obra!!!

Artigo retirado do site Pedreirão

jardim-suspenso

Tenha um jardim dentro de casa

Não importa o tamanho do imóvel, sempre é possível ter um espaço verde para conectá-lo à natureza

Você não precisa de um quintal grande para ter um jardim. Na verdade, nem é necessário morar em casa. Com as escolhas certas, é possível cultivar plantas em varandas, pequenas áreas externas e até ambientes internos, sem roubar o espaço social. O que não dá é para ficar longe do verde.

Por menor que seja a varanda, é possível ter plantas por ali. Para isso, aposte em vasos e floreiras no chão ou em prateleiras. Pendurá-los no teto ou fixa-los nas paredes também são boas saídas. É possível ter até mesmo uma árvore frutífera.

E se nem varanda seu apartamento tem, não se preocupe. O que não elimina os vasos de flores espalhados pelos diferentes cantos.

Fonte: IG

a-importancia-do-arquiteto

A importância do arquiteto na execução de reformas e construções

Quem se envolve em uma construção ou uma reforma, deve estar ciente da importância de envolver um arquiteto em seu projeto. O profissional da área, graduado em Arquitetura e Urbanismo, está apto a atuar em todas as frentes, desde planejamento urbano, edificações, paisagismo e interiores, estando capacitados e produzir laudos, projetos, fiscalização, execução de obras, perícias e estudo de viabilidade.

“Além de todos os projetos de Arquitetura e Urbanismo, os arquitetos estão habilitados a elaborar os projetos complementares para a execução de obras, que vão desde os projetos específicos de instalações elétricas, hidráulico-sanitárias, entre outros, até projetos estruturais e detalhamento final para a execução das obras, explica Roberto Py, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS).

Andréa dos Santos, presidente do Sindicato dos Arquitetos do rio Grande do Sul (SAERGS), também ressalta a necessidade do trabalho desse profissional nas obras da cidade, no planejamento urbano e na preservação e manutenção do patrimônio histórico, tanto direta quanto indiretamente.

“Quando construímos uma casa, por menor que seja o seu tamanho, um edifício ou uma praça, não estamos simplesmente fazendo uma intervenção em determinado local, e sim construindo cidades. Dessa forma, a arquitetura agrega um valor social e paisagístico único, comenta Andréa.

Por conhecer materiais e produtos adequados a diferentes usos e também por pensar inicialmente os espaços já prevendo a utilização posterior, a presença de um arquiteto em uma reforma ou construção pode gerar economia em se tratando de custo-benefício.

“Quando um profissional analisa um terreno para fazer o projeto da edificação, automaticamente ele já está pensando nas soluções possíveis para aquele local. É nesse momento que começam a ser definidos os aspectos econômicos da obra. Isso quer dizer que, ao longo da elaboração do projeto, os custos já são analisados e medidos. Não há como fazer economia e ter qualidade sem um planejamento geral da situação pretendida, define a presidente do SAERGS.

As características complementares à profissão influenciam na concepção do projeto. “A presença de um arquiteto agrega todas as qualidades que o processo criativo proporciona. Sempre que o trabalho é completo e se prolonga na própria construção, agrega também a dedicação e o prazer que se obtém ao ver por seu próprio trabalho realizado materialmente, acredita Roberto Py.

“Do ponto de vista do cliente, o trabalho do arquiteto está diretamente ligado ao atendimento das necessidades de quem o contratou. A equação entre o que foi solicitado, projeto e obra concluída, com todas as normativas legais e técnicas respeitadas, implica num processo exitoso e de qualidade, satisfazendo profissional e cliente, complementa Andréa.

Fonte: Revista Pense Imóveis

dicas-decoracao-casa

20 truques simples de decoração

Decorar uma casa não é uma tarefa fácil. Cada pessoa possui um estilo diferente e deve adequá-lo ao ambiente que deseja mudar.

Mas não é só o gosto que deve ser levado em conta na hora de fazer aquela mudança na casa, é preciso pensar em praticidade, funcionalidade, conforto e, muitas vezes, se a ideia que se quer aplicar vai funcionar no ambiente.

Segundo o arquiteto Rodrigo Rocha, pensar com cuidado em como decorar é muito importante para estabelecer a harmonia do ambiente: “Nossa casa é feita de pequenos detalhes, cada um com um valor em especial. Mas é preciso cuidado porque é muito comum a gente acumular coisas que gostamos (quadros, vasos, toalhinhas, almofadas, porta retratos e objetos variados) e no final acabam poluindo o ambiente, sobrecarregando a casa de informações. É importante ter noção do espaço que você tem, para então começar a ver reais oportunidades de como ocupá-lo de maneira criativa”, pondera.

Mas, e quando a decoração já é a mesma há muito tempo e enjoa-se dela? Para mudar pequenos detalhes da casa sem gastar muito, confira abaixo 20 dicas de coisas que você mesmo poderá fazer para renovar o ambiente, gastando pouco.

1. Mude os móveis de lugar

Rodrigo salienta que, antes de qualquer mudança drástica, mudar os móveis de lugar é uma excelente opção. O arquiteto afirma que a disposição dos móveis faz toda a diferença e mudá-los já pode mudar completamente o ambiente.

2. Reforme móveis

Caso a mudança de lugar dos móveis não seja suficiente, é hora de colocar a mão na massa. Em se tratando de mudar a decoração a baixo custo, a reforma de móveis é unanimidade entre arquitetos, decoradores e designers.

A arquiteta Ana Carla aconselha uma pintura básica nos móveis, “handmade mesmo”. Já para quem quer se aventurar em texturas, a designer Caroline Marrocos afirma que existem diversos tipos de técnicas que dão resultados diferentes e bonitos: “Existe a pátina, o envelhecimento, o laqueamento… todos podem mudar o estilo do móvel totalmente”, avalia.

3. Invista em objetos

Para aqueles que não querem ter tanto trabalho, uma manta, capa de almofada ou capa nova pro sofá podem mudar totalmente a cara do ambiente, segundo Ana Carla.

4. Coloque vasos de planta

Outra excelente opção, segundo a arquiteta Ana Carla, é fazer arranjos com vasos de planta, que dão vida ao ambiente. Esta opção se adapta a banheiros, salas, quartos, corredores e até cozinha. O arquiteto Rodrigo Rocha apenas ressalta para alguns cuidados com as plantas: “Não se deve colocar um cacto onde pessoas possam se ferir, por exemplo”, reflete.

5. Monte uma parede com quadros ou galeria de fotos – ou tudo junto

Ana Carla diz que outra dica interessante é montar uma parede com quadros. Rodrigo também é favorável à ideia, mas atenta para alguns detalhes: “Tenha cuidado para não sobrecarregar o ambiente e nem gerar conflitos visuais – quadros e fotos, por exemplo, devem estar sempre distantes da TV, pois a dinâmica da observação e contemplação são completamente diferentes.”

No caso das fotografias, os detalhes a se atentar são outros: “Entenda que há ambientes mais acessíveis e outros mais reservados. Aquela foto da mãe amamentando fica no quarto”, exemplifica Rodrigo. Fotos de viagem são uma ótima pedida.

6. Pendure itens inusitados na parede

Os espelhos já são velhos conhecidos da decoração. Mas uma galeria com vários espelhos, em diversos formatos e tamanhos é certamente uma decoração que surpreenderá. Molduras vazias, antigas ou novas, coloridas ou não, podem dar um novo ar para a parede que se quer mudar. Por fim, pratos não servem apenas para colocar alimentos. Eles podem ficar lindos se pendurados na parede, formando um mosaico.

7. Troque a cortina

As cortinas podem ser excelentes itens de decoração e trocá-las pode ser uma ótima ideia para mudar a cara do ambiente. A mesma dica vale para a cortina do banheiro.

8. Faça uma luminária

Uma luminária nova pode ser muito cara, mas existem luminárias lindas que podem ser feitas em casa, que darão um ar totalmente novo (e chique!) ao ambiente.

9. Coloque adesivos nas paredes

A designer Caroline Marrocos dá uma ideia para mudar a cara da cozinha sem gastar muito: colocar adesivos de parede. Segundo a designer, existem muitas opções que imitam revestimentos.

Sabe aquele azulejo que você está com vontade de ter mas não quer ter o trabalho de trocar? Um adesivo faz o papel, porém é mais barato e com menos sujeira. Está permitido “colocar” azulejos do banheiro, na sala e até no quarto.

10. Cole adesivos de geladeira

Ainda falando em adesivos, que tal um toque bem humorado na cozinha? Adesivos de geladeira são uma excelente maneira de fazer qualquer um rir – e ainda mudar a cara da cozinha.

11. Pintar a parede

Para aqueles que querem ousar, pintar uma ou mais paredes do ambiente pode transformar a decoração. “Invista em cores ao invés da segurança dos tons de branco e bege, eles também enjoam como qualquer cor”, aconselha Caroline.

12. Papel de parede

Não quer pintar? Invista em um papel de parede bonito e que combine com seus móveis. Ele certamente fará a diferença.

13. Reutilize objetos antigos

Dê vida nova a objetos antigos, como bandejas e copos de prata. Exponha-os juntamente com objetos modernos, agregando um ar elegante e sofisticado à decoração.

14. Faça um criado-mudo

Com compensado, é possível montar seu próprio criado-mudo, gastando pouquíssimo.\

15. Faça uma horta

Não sabe o que fazer no jardim? A designer Caroline Marrocos aconselha: “faça uma horta”. Além de mudar a decoração, você ainda contará com ervas aromáticas e alimentos naturais para cozinhar.

16. Troque pequenos objetos de tempo em tempo

Rodrigo afirma que em certos ambientes, é exercitando a criatividade que as boas ideias aparecem: “você não pode trocar de privada todo mês, mas pode sempre trocar de toalhas e pequenos enfeites”, avalia.

17. Use objetos naturais

Quer criar um ambiente para poder relaxar? Que tal decorar com conchas, areia e vidro, trazendo um ar praiano para o ambiente?

18. Exponha instrumentos musicais

Instrumentos musicais são sempre objetos chamativos e agradáveis de se apreciar que podem passar a fazer parte da decoração.

19. Pinte sua cabeceira

Sim, isso mesmo que você leu. Pinte a cabeceira da cama na parede e ganhe um móvel novo para o quarto, gastando quase nada.

20. Pendure um alvo de dardos na parede

Um alvo de dardos, além de reunir as pessoas, ainda traz momentos de descontração e divertimento, segundo Rodrigo.

Mudar a decoração pode ser mais fácil e barato do que se imagina. Com boas ideias, vontade e criatividade, a casa pode ganhar uma cara totalmente nova, sem pesar no bolso.

Fonte: Dicas de Mulher